Pilares Estratégicos


Gestão Estratégica

Ciclos de planejamento

Como forma de se antecipar às incertezas e volatilidade do ambiente externo, o Grupo Energisa tem estimulado discussões estratégicas que norteiam os rumos dos investimentos para os próximos anos.

Para o Ciclo 2016-2021, a liderança da Companhia desenvolveu uma estratégia principal para o Grupo e suas unidades de negócio e opções estratégicas adicionais, relacionadas aos riscos e oportunidades que mapearam simulando diferentes cenários prospectivos. Assim, busca incorporar as incertezas do ambiente externo para desenvolver estratégias mais flexíveis e adaptadas aos ambientes de mudança.

O objetivo central de seu planejamento é que o Grupo Energisa seja, até 2021, uma das melhores e mais respeitadas empresas de energia elétrica no Brasil, atuando em distribuição, geração, comercialização e serviços, reconhecida pela qualidade do serviço aos seus clientes, eficiência nas operações e rentabilidade aos acionistas.

Devido à conjuntura macroeconômica atual, o foco principal das ações do ciclo 2016-2021 é promover a consolidação dos negócios de distribuição de energia elétrica após a aquisição do Grupo Rede e a alienação dos ativos de geração, capturando as sinergias e ganhos de escala para entregar aos acionistas e à sociedade os ganhos de eficiência com os quais se comprometeu na aquisição.

Outros segmentos, como o de prospecção e desenvolvimento de projetos de geração renovável foram postergados, entretanto, o Grupo segue avaliando a construção de uma carteira de geração no longo prazo.

Sistema de gestão

O acompanhamento da execução prática do planejamento estratégico e engajamento de todas as empresas do Grupo ao mesmo objetivo, desde 2001, a Energisa possui um Sistema de Gestão Estratégica (SGE), difundido por todas as suas unidades.

O SGE apoia a análise crítica e completa do desempenho das empresas do Grupo, de modo estruturado, por meio da definição clara de cada uma das entregas esperadas em quatro etapas do método PDCA (do inglês Plan-Do-Check-Act, ou Planejar-Executar-Checar-Agir).

Planejamento (P)

No primeiro semestre do ano, a liderança inicia o desenvolvimento do planejamento de longo, médio e curto prazos, por meio de cinco grandes etapas:

Acompanhamento (DCA)

Com o planejamento definido e conhecido por todos, vem a fase de execução e acompanhamento, para garantir a mobilização dos colaboradores em relação aos esforços necessários para a implementação dos objetivos estratégicos.

Para isso, são feitas reuniões periódicas avaliando os resultados alcançados por meio do acompanhamento de indicadores de desempenho, e elaborados relatórios mensais com os resultados das unidades de negócio e bimestrais para as unidades de apoio, divulgados ao presidente, vice-presidentes, diretores e demais gestores. As informações e o acompanhamento desses indicadores são obtidos por meio do software de apoio à gestão, o SGE.

Gestão de riscos

O Grupo Energisa promove a gestão dos riscos do negócio de maneira contínua, como parte essencial da condução e sustentação da Companhia, considerando o conhecimento e abordagem de diversas áreas para manter uma cultura de risco em que todos busquem sempre as melhores práticas de gestão de riscos e impactos.

O Conselho de Administração revisa e valida periodicamente as práticas de gestão de riscos e a Companhia possui uma Assessoria Corporativa de Gestão de Riscos, criada com o objetivo de monitorar os riscos que possam impactar o Grupo Energisa de forma adversa.

Desde 2009, a Política de Gestão de Riscos decorrentes do Mercado Financeiro (PGRM) também apoia esse processo de gestão, que é liderado pela Vice-Presidência Financeira, com o respaldo e auxílio do Comitê de Gestão de Riscos decorrentes do Mercado Financeiro.

Para o Grupo, as principais origens dos riscos financeiros são os endividamentos, abrangendo todas as operações de empréstimo e financiamentos da Companhia e as dívidas emitidas nos mercados financeiros local e externo; as aplicações financeiras, ou seja, os investimentos financeiros realizados; e os derivativos, operações estruturadas com o objetivo de eliminar determinadas exposições a indexadores propensos a variações adversas.

Em 2015, a Política de Gestão de Riscos está em sua quinta versão, e considera a nova realidade do estoque de dívidas e liquidez consolidadas, de forma a preservar a diretriz principal, ou seja, demonstrando prudência e previsibilidade da gestão financeira do Grupo Energisa.

A PGRM mensura os riscos associados à Companhia e suas holdings, considerando os endividamentos como principal fator de risco, e define as ações de mitigação desses riscos, descrevendo:

Para leitura na íntegra da origem e gestão de riscos do Grupo Energisa, a Política de Gestão de Riscos decorrentes do Mercado Financeiro está disponível no site, permitindo o amplo acesso aos seus stakeholders.

Gestão de cadeia de fornecedores

A cadeia de suprimentos do Grupo é bastante pulverizada e as distribuidoras não tem dependência expressiva de um fornecedor em particular.

A Energisa possui instruções normativas e procedimentos, revisados periodicamente que visam regulamentar os critérios corporativos para aquisição de materiais e equipamentos para as empresas do Grupo.

Estes critérios são importantes para manutenção da eficiência do Grupo, já que as obras e atividades realizadas demandam materiais e equipamentos que precisam ser adquiridos nas melhores condições técnicas e comerciais, além de serem contabilizados e incorporados ao patrimônio das empresas de maneira adequada.

Para essa gestão, a Companhia possui uma Gerência Corporativa de Contratação de Materiais e Equipamentos, que garante a contratação dos produtos e serviços nas melhores condições de qualidade e preço. Além desses critérios, os fornecedores do Grupo Energisa devem estar comprometidos com os valores e diretrizes organizacionais e são exigidos dos mesmos:

Todos os fornecedores de materiais e equipamentos do Grupo Energisa são submetidos a um processo de homologação comercial e técnica.

O Grupo avalia e monitora continuamente o cumprimento dessas exigências junto aos fornecedores e busca apoiar o desenvolvimento dessas empresas, formando assim uma cadeia de fornecedores mais sólida e alinhada aos seus valores e princípios para sustentação do negócio.

Homologação comercial

Análise econômico-financeira do fornecedor e de seus dados operacionais, além do cumprimento das legislações trabalhistas, previdenciárias, fiscais e informações sobre as suas atividades, no que diz respeito à responsabilidade social e ao meio ambiente.

Homologação técnica

Visita de avaliação feita pelo departamento técnico para analisar a capacidade técnica de fabricação e controle do produto do fornecedor em questão. Além da visita, o Grupo pode solicitar relatórios para comprovar a conformidade dos produtos e serviços contratados com as normas que definiu.

Qualificação dos fornecedores

O Grupo Energisa se preocupa em investir na melhoria da qualidade e do desempenho dos materiais e equipamentos adquiridos, assim como desenvolver seus fornecedores. Por isso, realiza anualmente a classificação dos fornecedores de destaque e elabora um ranking que mostra um retrato do desempenho de cada um no período avaliado.

Com o ranking, dá um feedback aos principais fornecedores de como o Grupo Energisa está percebendo o seu atendimento e o que pode ser melhorado no seu desempenho.

Adicionalmente, o Grupo Energisa adota a abordagem PFMEA, sigla para “Process Failure Mode and Effects Analysis”, que visa deduzir possíveis modos de falha em cada passo do processo/função de um processo de fabricação, permitindo controles de prevenção e detecção a ser concebida para o processo de fabricação e, assim, evitar defeitos e custos desnecessários de falha em produção.

Credibilidade da marca

O Grupo Energisa valoriza muito a sua reputação e para manter uma boa imagem institucional, é preciso que seus colaboradores, que são propagadores de suas mensagens, estejam alinhados com a estratégia do Grupo e com o posicionamento que se deve seguir no mercado. Por conta disso, trabalha de forma bastante presente na preparação de seus porta-vozes, para que possam sempre estar preparados e aptos a conceder entrevistas, bem como no treinamento constante de seus líderes.

Manter a imagem e reputação de uma empresa é um trabalho diário, formado por um conjunto de ações que precisam estar integradas dentro do mesmo contexto e propósito.

A Energisa também se preocupa em transmitir seus valores e metodologia de trabalho nas comunicações diárias que realiza. Todas as campanhas publicitárias, de alguma forma, retratam a forma de trabalho da empresa e a preocupação com a qualidade do serviço e o bom atendimento ao cliente.

Além disso, o monitoramento de tudo o que é divulgado ou falado pela empresa é feito pela área de Comunicação e Marketing, Relações com Investidores, em parceria com a área Comercial. São disponibilizados diversos canais de interação, facilitando o contato das pessoas com a empresa. Sempre que possível, atendem-se e respondem-se as dúvidas e interações que se recebe dos clientes e seguidores nas páginas do Grupo em relação a qualquer assunto.

Pesquisa de imagem

As empresas do Grupo Energisa são avaliadas, anualmente, por duas pesquisas de satisfação dos clientes e imagem, realizadas pela Aneel, e pela Abradee. As notas definem um ranking de qualidade do atendimento e serviço e de satisfação do consumidor. As empresas do Grupo estão entre as mais bem avaliadas entre as concessionárias do Brasil.

Ações para agregar valor à marca

A Energisa trabalha cada vez mais com ações que incentivam o uso da energia elétrica de maneira consciente, segura e sem desperdício. As ações vão desde projetos de troca de aparelhos elétricos antigos por novos, projetos educacionais e campanhas publicitárias sobre o uso eficiente da energia.

Campanha de conscientização

Um monstrinho que se alimenta de desperdício: este é o Gastão, personagem criado para estimular o consumo consciente de energia. Ele aparece em vídeos, sempre acompanhando alguém cujo comportamento está inadequado, como por exemplo o adolescente que joga vídeo game com ar ligado e porta aberta, a jovem que fica pensando com a porta da geladeira aberta, o pai que liga o ferro para passar uma só camisa, o profissional que encerra a reunião e deixa tudo ligado. Em todos esses casos, uma segunda pessoa aparece e mostra qual é o comportamento correto, fazendo com que o Gastão se desfaça no ar.

A campanha foi concebida de forma que as pessoas se reconheçam no comportamento inadequado, mas de um jeito leve e bem-humorado, para que se sintam estimuladas a mudar. O efeito foi muito interessante, principalmente sobre as crianças: elas entraram na onda de mandar o Gastão embora. E crianças são excelentes multiplicadoras, uma vez que fiscalizam a família toda. Presente nos estados da Paraíba, Sergipe, Mato Grosso do Sul, Tocantins e parte do Rio, São Paulo, Minas Gerais e Paraná, a campanha segue de forma integrada.

Inovação

A Energisa acredita no potencial e no conhecimento de cada funcionário para encontrar alternativas para tornar o Grupo mais competitivo e reconhecido nos segmentos em que atua – geração, distribuição, comercialização de energia elétrica e prestação de serviços em energia elétrica. Assim, observar, questionar e experimentar com responsabilidade faz parte da atitude proativa que diferencia as ações da Energisa no seu segmento de atuação.

A inovação é alcançada por meio de um conjunto de ações, programas e plataformas, que contam com forte apoio e comprometimento da alta direção, e que concorrem favoravelmente para o fortalecimento deste valor em todas as empresas e instâncias do Grupo. Neste contexto, destacam-se os seguintes programas:

Um abrangente programa interno colaborativo de incentivo à inovação, composto por um ambiente virtual e interativo, onde todos os colaboradores tem a oportunidade de participar e investir nos projetos de inovação mais promissores do grupo. Este programa está fortemente alinhado como o valor de inovação e se apoia nas lideranças para estimular a criação de soluções capazes de fazer a diferença no dia a dia da empresa e das pessoas.

Este programa valoriza o trabalho em equipe, o comprometimento, a liberdade de expressão e a troca de experiências independentemente do nível hierárquico. Assim, a Energisa terá um futuro cada vez mais próspero, sendo uma empresa ainda melhor para seus colaboradores e admirada pelas comunidades onde atua.

O programa foi concebido de forma a promover a dinâmica de inovação, com o uso de técnicas, design, mecânicas e pensamentos orientados a jogos. O e-Nova torna a tecnologia mais atraente, estimula os usuários a participarem e tira vantagem da predisposição psicológica humana de se engajar em jogos. Dados disponíveis de sites, aplicações e processos gameficados indicam potenciais melhorias em áreas como envolvimento dos usuários, retorno sobre investimento, qualidade de dados, prazos ou aprendizagem.

O e-Nova tem o intuito de gerar um canal diferenciado para fomentar a apresentação de ideias de diferentes portes em toda a empresa, onde as mesmas passarão por avaliações formais, com o objetivo de identificar projetos que tragam resultados e contribuam para os objetivos estratégicos da empresa.

Criatividade, que colocada em prática, se transformará em ações concretas que irão influenciar nos resultados da organização. Logo, uma inovação somente é reconhecida quando ela é implantada na prática e incorporada ao dia a dia da empresa, gerando resultado.

Surgiu para promover e incentivar o trabalho em equipe e atitudes voltadas para a inovação e melhoria nos processos e serviços das empresas do Grupo Energisa, bem como valorizar a atitude do colaborador que faz diferente e faz a diferença no dia a dia do trabalho. O objetivo do evento é reconhecer e premiar as ações e os projetos implantados através do Programa e-Nova.

Trata-se de uma plataforma de compartilhamento de informação e documentos, estruturada de forma simples e eficaz. A plataforma, acessível por todos os colaboradores do Grupo, objetiva ser um canal único na “Gestão do Conhecimento”, minimizando as distâncias entre os conhecimentos tácito e explícito. Além disso, a Wiki ainda agiliza o processo de comunicação interna, reduz a quantidade de e-mails e contribui para a gestão de documentos, possibilitando que cada área possa compartilhar informações com seus pares e stakeholders.

Esta plataforma permite seu desdobramento em temas específicos, dentre os quais se tem a Wiki Inovação, onde são armazenados os projetos cadastrados e executados no Programa de P&D, e-Nova, Melhores Práticas e programas de incentivos do Grupo Energisa.

De forma análoga ao programa de P&D e também em conformidade com a Lei 9.991/2000, este programa tem por objetivo o combate ao desperdício de energia elétrica. Para o cumprimento desta obrigação, as distribuidoras devem apresentar à Aneel a qualquer tempo, projetos de Eficiência Energética e Combate ao Desperdício de Energia Elétrica, observadas as diretrizes estabelecidas para a sua elaboração.

Resultado do compromisso do Grupo Energisa com o valor inovação, a revista DNA Energisa foi concebida com o objetivo de reconhecer e apresentar detalhes dos projetos de P&D e de aplicação de novas tecnologias de grande alcance que nasceram dos questionamentos e da atitude empreendedora dos colaboradores do grupo.

Estes projetos e suas principais características – escopo, aplicabilidade, originalidade, benefícios e resultados – são apresentados por meio deste instrumento, de forma a compartilhar conhecimento e experiências de sucesso, viabilizadas pelos programas de P&D Aneel e de inovação do Grupo.

Desenvolvido internamente pelo Grupo Energisa e utilizado por todas as distribuidoras do grupo, proporcionou diversos ganhos em gerenciamento e resultados de indicadores das empresas, pois conseguiu melhorar a produtividade e otimizar o processo – principalmente as atividades do Centro de Operação e Equipes de Campo – e consequentemente redução de custos operacionais, horas improdutivas e tempo de atendimento aos clientes.

O SIGOD centraliza todas as atividades operacionais da Energisa, desde as solicitações dos clientes até o atendimento realizado pelas equipes em campo. O sistema mostrou ao Grupo o quanto o gerenciamento otimizado dos seus recursos traz ganhos para seus processos. Assim, o sistema está sempre em evolução garantindo cada vez mais qualidade.

É um sistema corporativo idealizado pela Diretoria Comercial Corporativa (DCC) e desenvolvido pelo Departamento de Desenvolvimento de Sistemas (DEDS), com a finalidade de permitir o gerenciamento de todas as ações e atividades relacionadas ao combate às perdas comerciais.

É um sistema corporativo idealizado pela Diretoria Comercial Corporativa (DCC) e desenvolvido pelo Departamento de Desenvolvimento de Sistemas (DEDS), com a finalidade de permitir o gerenciamento de todas as ações e atividades relacionadas ao combate às perdas comerciais.

O Grupo Energisa também desenvolve parcerias tecnológicas e de Pesquisa e Desenvolvimento em diversas áreas do conhecimento e de interesse com instituições de ensino (universidades públicas – estaduais e federais (UFRJ, PUC, USP, UNICAMP, UNIFEI, UFU), centros de pesquisas (Institutos Lactec e Instituto de Pesquisas Eldorado) e fundações tecnológicas (CPqD), além de empresas de engenharia e de consultoria especializadas (DNV GL e PSR). Estas parcerias estimulam a cadeia de inovação e permitem às diversas instâncias do Grupo a efetiva troca de conhecimentos e a capacitação do corpo técnico da empresa.

Regulamentado e coordenado pela Aneel, em conformidade com a Lei 9.991/2000, este programa foi concebido de forma a incentivar a busca constante por inovações e equacionar os desafios tecnológicos do setor elétrico.

O programa estabelece que as concessionárias de serviços públicos do setor de energia devem aplicar, anualmente, um percentual mínimo de sua receita operacional líquida em projetos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), segundo regulamentos estabelecidos pela Aneel.

Neste contexto, a Energisa, desenvolve um conjunto de projetos vinculados a temas e áreas de interesse do setor, tais como Automação, Equipamentos, Proteção, Qualidade do Fornecimento e do Produto, Medição, Segurança, Meio Ambiente, Manutenção e Operação.



Para cada projeto integrante de seu Programa de P&D, a Energisa deve enviar à Aneel informações sobre os resultados esperados, a sua aplicabilidade, os custos previstos para execução, a expectativa de retorno financeiro, a pertinência do estudo a temas de interesse do setor elétrico e o grau de inovação ou avanço tecnológico pretendido.

Para a realização deste objetivo, destacam-se os programas mencionados anteriormente, que conta com a participação efetiva dos atores importantes da cadeia de pesquisa tecnológica e inovação do país – universidades, centros de pesquisa e consultorias técnicas.

Além disso, as iniciativas nesta área também envolvem a participação de fabricantes de equipamentos e provedores de serviços de forma a maximizar os resultados e os retornos esperados de seus projetos, na forma de produtos, equipamentos, ferramentas, serviços e sistemas computacionais.

Estas iniciativas de P&D podem gerar novos produtos, novas versões de software ou, simplesmente, promover melhorias nos equipamentos que agreguem valor e tragam importantes diferenciais competitivos ao produto, bem como às áreas operacionais, concorrendo favoravelmente para a eficiência das atividades desempenhas pelo Grupo e na melhoria contínua da qualidade dos serviços prestados.

Ademais, contribuem favoravelmente para as estratégias de inovação do Grupo ao identificar competências, temas e áreas que devem ser desenvolvidas, estimular parcerias estratégicas no âmbito do negócio e da tecnologia, fomentar o portfólio de projetos e estimular a revisão/ampliação do roadmap de produtos, sistemas técnicos e de tecnologia aplicada às áreas de negócios, processos e atividades fim.